Palestra na APAE chama atenção para os direitos de 45 milhões de deficientes

4/19/2018

A APAE de Valinhos recebeu na terça-feira, 17 de abril, a Presidente da FEAPAES Federação das APAES do Estado de São Paulo - Dra. Cristiany de Castro, que veio para proferir palestra sobre a Lei Brasileira de Inclusão, em vigor desde janeiro de 2016.

O administrador Roberto Bernardi deu as boas vindas a todos os presentes, representantes da FEAPAES, e também à comitiva de Mogi das Cruzes que prestigiou o encontro.

Na palestra Dra. Cristiany chamou atenção para vários aspectos preconizados na lei e que já beneficiam as pessoas com deficiências, mas tem ainda muita coisa a ser feita e a ser cobrada das autoridades, como melhorias nas políticas públicas, melhorias de repasses. “O Brasil é o pior país no mundo na qualidade de educação, o que dirá para o deficiente?”, destacou a palestrante ao discorrer sobre a questão da inserção na escola pública.

Dra Cristiany falou também sobre a lei de cotas, ela existe no papel, mas na prática está longe de acontecer, existe o preconceito. A lei veio com a perspectiva de incluir o deficiente e chamar atenção da sociedade, para que enxergue essas pessoas que representam 45 milhões declarados no país e que precisam de oportunidades.

“A Inserção precisa ser digna, justa e respeitosa, buscamos a igualdade não discriminação e essa lei trás o conceito de discriminação, as famílias com pessoas com deficiência sofrem isso todo dia e por isso alerto todos vocês, todas as vezes que chegar a qualquer um de nós, informações sobre violação dos direitos, é preciso denunciar e para isso o canal é o Ministério Público e a Defensoria Pública. Sei que é um desafio constante, a lei é boa, mas precisa sair do plano subjetivo para o plano real”, concluiu a palestrante.

Luis Roberto Roson, presidente da APAE Valinhos destaca: “A lei Brasileira de Inclusão se destina a assegurar e promover, em condições de igualdade, o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais da pessoa com deficiência, visando a sua inclusão social e cidadania. A sua criação foi um grande avanço na inclusão de pessoas com deficiência na sociedade e na vida dos 45 milhões de brasileiros com deficiência, mas é preciso cobrar das autoridades municipais, estaduais e federais, os direitos dessas pessoas e a nossa APAE, juntamente com a FEAPAES está fazendo o seu trabalho na cidade”.

+Notícias