Atividade pedagógica amigos e humildade da APAE encerrado no sítio Esperança & Vida

5/7/2019

 A turma da pedagoga Ana Paula Tieko - da APAE Valinhos desenvolveu no semestre, um projeto focado no tema: “Amigos e Humildade... Um ato de humanização”, onde algumas pessoas foram convidadas a dar o seu depoimento do dia dia relacionado a ajuda ao próximo. Passaram pela sala de aula o Padre Dalmirio Djalma do Amaral - pároco da Matriz de São Sebastião, Dr. Ruy Meirelles – Médico; Roseli Bernardo – jornalista e radialista responsável pela Revista da Manhã pela Valinhos FM e também a Vice-Prefeita e professora Laís Helena Antonio dos Santos Aloise.

“Foram momentos especiais para a nossa turma porque aprenderam que devemos ajudar o próximo com humildade e alegria”, destaca a pedagoga Ana Tieko.

O encerramento do projeto foi com uma visita ao sítio da Associação Semente & Vida que fica no bairro Reforma Agrária, onde são atendidos 80 homens, que buscam a sua recuperação contra dependência química.Um local simples, mas muito organizado e acolhedor foi o que a turma vivenciou na quarta-feira, 3 de julho a convite do padre Dalmirio que hoje faz o atendimento dos internos.

A SOU Valinhos que também praticou um ato de humildade oferecendo o transporte para que os alunos pudessem conhecer o sítio, onde os 80 homens que estão abrigados no local trabalham na horta, no curral e na ordenha das vacas, cuidam das galinhas e das plantações, tudo na mais perfeita ordem e limpeza.

A sede da Associação Esperança & Vida é em Campinas no Jardim Anchieta próximo ao Bairro Campos Elísios, foi fundada em 11 de fevereiro de 1990 e sua missão é acolher e proporcionar um estilo de vida saudável nos níveis: bio, psico, sócio e espitural, promovendo a prevenção, recuperação, qualidade de vida e a reinserção social das pessoas portadoras do HIV/AIDS e dependentes químicos.

O programa abrange os 12 passos: 1º Admitir; 2º Acreditar; 3º Entregar; 4º Auto Conhecimento; 5º Confessar; 6º Arrependimento; 7º Vaidade, 8º Reflexão; 9º Reparações;10º Inventário moral, 11º Prece, Meditação; 12º Levar a Mensagem. O trabalho é coordenado Adriano Faria Pereira, que cuida da parte terapêutica, da acolhida à inserção social.

O Grupo da APAE que de certa forma é também excluído e sofre o mesmo isolamento e preconceito por parte da sociedade, se viu perfeitamente entrosado. Foram acolhidos pelo Alexandre e Rafael que falaram das atividades, dos 12 passos e puderam ouvir história como a do César Augusto, um jovem de 27 anos, que veio de Rondônia para procurar ajuda. “Tenho 27 anos, não construí nada na vida, eu não sou doente da droga e sim desfruto de uma droga de vida, vim pra cá porque quero qualidade de vida, aqui encontrei a espiritualidade para recomeçar”.

Também o Bruno, um professor de matemática e pós graduado em educação, o Projeto Esperança & Vida deu a ele uma nova esperança, quero recomeçar a minha vida e descobri aqui onde um ajuda ao outro, que o meu conhecimento está lá fora, aqui somos todos iguais e estamos aqui para aprender e mudar as nossas vidas, ninguém é tão velho que não possa aprender ou velho para ensinar. “Estou alfabetizando um amigo e como eles têm dificuldades com a escrita, escrevo cartas para os familiares, namoradas.

A Associação vive de doações e como disse Bruno, a providência divina acontece no espaço. “Na terça-feira tinha um pacote de salsicha para 80 homens, nem sabia como ia fazer, mas Deus sabe de nossas necessidades e sem que ninguém esperasse veio uma doação grande de salsichas”, completa Bruno.

A monitora da APAE se emocionou ao ouvir o depoimento do jovem Arison, 22 anos, que disse que a droga o levou para o fundo do poço e pediu ajuda para a irmã. “Aqui no Esperança & Vida estou encontrando o apoio que precisava graças a Deus”.

Padre Dalmirio Djalma Amaral é muito querido entre os internos do sítio. “Você viu que o portão fica aberto, eles estão aqui em busca de uma vida melhor, passam pelos 12 passos, e depois são inseridos na sociedade e na família, sempre com acompanhamento para que não tenham uma nova recaída. Os caminhos estão abertos, para quem quiser ajudar com doações, e assim possamos ajudar essas pessoas que perderam as esperanças de uma vida melhor”, disse o padre.

O encerramento do projeto pedagógico foi na opinião de Ana Paula Tieko, maravilhoso! “Atingimos o objetivo de mostrar a importância da humildade no trabalho de inúmeras pessoas e que podemos ajudar o próximo com humildade e alegria”.

+Notícias